ESTUDOS BIBLICOS! LEIA E SEJA ABENÇOADO.

                                                     O Vale de Ossos Secos

Uma das mensagens desse texto é a esperança baseada no poder de Deus. Se Deus enviasse o profeta ao meio de pessoas doentes, Ezequiel talvez pudesse sugerir tratamentos para elas. Porém, Deus o coloca diante de mortos, e não apenas isso, mortos há muito tempo, com seus ossos sequíssimos. É um quadro que mostra o fim dos recursos naturais e humanos. Aparentemente, é o fim de tudo. Mas os recursos divinos ainda não se esgotaram. Aleluia!
         Quando tudo parece perdido, Deus ainda tem solução. Veja o caso de Lázaro (João 11). Jesus chegou quatro dias depois do seu sepultamento. Parecia tarde demais, mas para Deus não era, e ele foi ressuscitado.
         Aquele vale cheio de ossos desarticulados e misturados mostra a desorganização de uma vida sem Deus. Vida? É mais apropriado dizer uma morte em vida. Desorganização nos sentimentos, nos negócios, nos objetivos, na família, etc. Muitas pessoas hoje são verdadeiros mortos-vivos. Já sepultaram seus sonhos e seus ideais. Deus disse ao profeta : "Filho do homem, profetiza aos ossos: ossos secos ouvi a palavra do Senhor..." A Palavra de Deus é o remédio para o problema do homem. É através da palavra de Deus, a Bíblia, pregada e ensinada, que os mortos espirituais viverão. A Palavra de Deus é viva (Hb.4.12) e comunica vida. Aqueles que receberem de bom grado essa Palavra, serão por ela transformados, vivificados.
         Cada osso vai encontrando seu lugar no corpo. Isso pode ser usado de forma aplicada para dizer que cada pessoa vai encontrando sua posição no corpo de Cristo, que é a igreja. Vai encontrando sua razão de viver, sua missão, seu objetivo de vida, sua função.
         O texto destaca ainda a importância da ação do Espírito de Deus sobre nós. De nada adianta tudo estar no seu lugar, se não houver a ação do Espírito Santo, se não houver unção, se não houver poder. Seria como um motor de um carro que estivesse bem montado, mas sem o lubrificante e o combustível necessários ao seu perfeito funcionamento. Assim, nossas igrejas não devem ser apenas organizações bem estruturadas. Isso é bom, mas não é suficiente. Não podemos funcionar sem o poder do Espírito Santo, sem a unção dos céus.
         Uma vez que estamos vivificados pela Palavra, e ungidos pelo Espírito, tornamo-nos um exército. Deus não ressuscitou aqueles mortos para que cada um fosse cuidar de seus próprios interesses. Deus os ressuscitou para que se tornassem um exército para lutar na causa do Senhor. Aqueles que são vivificados, salvos pelo Senhor, serão usados para alcançar outros. Isso não quer dizer que deixaremos de cumprir com os nossos deveres. Vamos trabalhar, estudar, divertir, etc. Mas nada disso ocupará o lugar de Deus em nossas vidas. Nada disso poderá impedir que façamos nosso trabalho na obra de Deus. Ele nos ressuscitou (Ef.2.1-2). Logo, nossa vida pertence a ele e vamos viver para a sua glória.








Os Perigos de Cruzar os Braços

Salmo 18.2



         Em certos momentos de nossas vidas, nós nos deparamos com situações impossíveis de serem ultrapassadas, muitas vezes por situações que não dependem de nós para serem resolvidas.          Na maioria dessas situações o responsável direto se chama satanás.
         A função do diabo é: Parar os Cristãos ou Acelerar os Cristãos.
        PARAR é uma atividade que ele exerce naturalmente, tentando sempre estragar os planos dos cristãos.
        ACELERAR é outra maneira que satanás utiliza para estragar as vidas dos cristãos. Como ele acelera os cristãos?
         Mexendo com o ego da pessoa, dizendo no ouvido da pessoa: Você prega muito, quando você ora os corações são quebrantados, etc...
         É exatamente desta maneira que ele age, tentando massagear o ego das pessoas, para que essas pessoas acreditem que tudo que está acontecendo, que esse poder vem delas próprias e não de DEUS.
         Muitas vezes, em nosso dia a dia, satanás e seus demônios de levantam contra nós. E é nestes momentos que muitos não sabem como se comportar, ou melhor, de que maneira agir.

O que fazer diante destas situações Batalhas Espirituais? (Am. 6,1) - Jamais Cruzar os Braços.

        - Davi foi um homem extremamente vitorioso em suas batalhas, o SENHOR estava com ele.
        - Em nenhum momento Davi cruzou os braços.

Os Perigos de Cruzar os Braços

        - Quem cruza os braços não consegue abrir o seu coração para ouvir a DEUS, pois só está esperando as coisas caírem do céu.
        - Quem cruza os braços fica sem saída alguma diante da situação.
        - Quem cruza os braços está à mercê das circunstâncias adversas.
        - Quem cruza os braços está sem poder de reação.
        - Quem cruza os braços é porque sabe que vai esperar por muito tempo.

Atitudes a se tomar em uma Batalha Espiritual

  • (SL 18,3) - Clamar / Invocar ao Senhor!
        - Só invoca ao SENHOR aqueles que confiam. (SL 18,2).
       - DAVI não deixou o medo tomar conta dele, invocou o SENHOR assim que a angústia bateu. (SL 18,6 A)
        - DEUS nos ouve e age no tempo DELE. (SL 18,6 B)
        - DEUS não nos livra do problema e sim NO PROBLEMA. (SL 18,16)

        - DEUS só enxerga aqueles que andam em santidade, DEUS não reconhece o pecado.
        - DEUS recompensa aqueles que seguem os seus caminhos.
        - Sempre haverá uma recompensa para aqueles que guardam os caminhos do SENHOR. Vale a pena.
        - Quem anda em santidade não abre brechas para a construção de fortalezas.
        - Não adianta andar em santidade e não utilizar o escudo do SENHOR! (BÍBLIA). (SL 18,30)

        - DEUS nos capacita para a batalha.
        - Devemos enfrentar os nossos inimigos para que não sejamos consumidos por eles.
        - DEUS disse que vai nos capacitar para a guerra e não nos tirar da guerra. DEUS não nos livra do problema e sim nos livra NO PROBLEMA.
        - Quem não luta é consumido pelos inimigos.
        - Quem luta em uma guerra com a confiança em DEUS jamais perderá. (2 Sm 17,45).

  • (SL 18,44) - Ser Igreja.
       Durante uma batalha espiritual ser igreja faz a diferença.
        - Igreja exerce a sua autoridade. (SL 18,44)
        - Igreja é a MAIOR autoridade espiritual na Terra. (SL 18,47).
        - Igreja é o povo escolhido do SENHOR! (SL 18,50).
        - A Igreja obedece ao SENHOR.

História do Alpinista no Aconcágua.

         Esta é a história de um alpinista que sempre buscava superar mais e mais desafios. Ele resolveu depois de muitos anos de preparação, escalar o Aconcágua. Mas ele queria a glória somente para ele, e resolveu escalar sozinho sem nenhum companheiro, o que seria natural no caso de uma escalada dessa dificuldade.
         Ele começou a subir e foi ficando cada vez mais tarde, porém ele não havia se preparado para acampar, resolveu seguir a escalada decidido a atingir o topo.
         Escureceu, e a noite caiu como um breu nas alturas da montanha, e não era possível mais enxergar um palmo à frente do nariz, não se via absolutamente nada. Tudo era escuridão, zero de visibilidade, não havia lua, e as estrelas estavam cobertas pelas nuvens.
         Subindo por uma "parede" a apenas 100m do topo ele escorregou e caiu ...
         Caia a uma velocidade vertiginosa, somente conseguia ver as manchas que passavam cada vez mais rápidas na mesma escuridão, e sentia a terrível sensação de ser sugado pela força da gravidade.
         Ele continuava caindo ...e nesses angustiantes momentos, passaram por sua mente todos os momentos felizes e tristes que ele já havia vivido em sua vida ... de repente ele sentiu um puxão forte que quase o partiu pela metade...Shack! Como todo alpinista experimentado, havia cravado estacas de segurança com grampos a uma corda comprida que fixou em sua cintura.
         Nesses momentos de silêncio, suspendido pelos ares na completa escuridão, não sobrou para ele nada além do que gritar:
         - Ó meu Deus, me ajude !!!
        De repente uma voz grave e profunda vinda do céu respondeu:
         - O que você quer de mim ?
         - Me salve meu Deus por favor !!!
         - Você realmente acredita que possa te ajudar ?
        - Eu tenho certeza, meu Deus !!!
         - ENTÃO CORTE A CORDA QUE TE MANTÉM PENDURADO ...
         Houve um momento de silêncio e reflexão. O homem se agarrou mais ainda à corda e refletiu que se fizesse isso morreria...
         Conta a equipe de resgate que no outro dia encontrou um alpinista congelado... morto... agarrado com força... com as suas duas mãos a uma corda...A TÃO SOMENTE DOIS METROS DO CHÃO...

Reflexão da HISTÓRIA.

        - Muitas vezes decidimos seguir em nossa caminhada ministerial desta maneira, com ousadia de subir os montes sozinhos, e não deve ser desta forma, pois somos um corpo e todos temos que estar juntos (UNIDOS).
         - Chega uma hora que DEUS nos pergunta você realmente confia em MIM? ENTÃO CORTE A CORDA E SE LANCE NA PRESENÇA DE DEUS.
        - Quem sabe a solução dos seus problemas está a dois metros do chão, e você está com medo de confiar em DEUS.  Confie, Ele é  SOBERANO.
        - Se DEUS está lhe direcionando para fazer algo, faça sem medo.

CONCLUSÃO

         O porquê do SALMO 18:
        - Mostrou-nos que não devemos somente nos defender dos nossos inimigos e sim ataca-los com as armas que DEUS nos deu e Ministrar Libertação aos Cativos.
        - Pois tenham a certeza que aparecerão muitas pessoas com problemas espirituais e devemos estar preparados como obreiros e membros para ajudar estas pessoas.
        - Tenhamos conciência de que somos Igreja e que devemos lutar contra as hostes espirituais.
        - Pois DEUS trouxe um de cada lugar para sermos um só corpo.
         Então, não estamos aqui por coincidência do destino e sim devido a uma JESUSCIDÊNCIA

  • (SL 18,34) - Guerrear Contra os Nossos Inimigos.

  • (SL 18: 20-26) - Andar em Santitade!










A Maravilhosa Proteção dos Anjos de Deus
Deus promete aos seus santos proteção nos tempos difíceis, promessas essas que precisamos ter em nossos corações durante os dias atuais.
Procuramos mantê-lo informado e preparado para a ocultista Nova Ordem Mundial, o reinado do Anticristo. Muitos de vocês começaram a ver um mundo que não sabiam que existia; entretanto, Deus sabe, ele vê nossa deplorável condição nacional, e está muito irado. Logicamente, sabemos que a ira de Deus contra o pecado, e especialmente contra o pecado praticado de forma proposital pelos indivíduos da nação que experimentou a maior luz espiritual na história, leva direto ao julgamento. Como disse certa vez um líder cristão, "Se Deus não nos julgar, precisará pedir desculpas à população de Sodoma e Gomorra no Dia do Juízo Final."
As cartas e os comentários demonstram que muitos de vocês puderam aplicar em suas vidas os conceitos e princípios que compartilhamos em nossos artigos, protegendo suas almas e as dos seus preciosos filhos das garras de Satanás. Também temos visto pessoas reagirem às nossas mensagens, procurando com maior interesse viver uma vida de santidade, o que leva a um maior comprometimento com Jesus Cristo. Esses são os objetivos específicos do nosso ministério.
Entretanto, estamos preocupados que compartilhamos tantos aspectos negativos com relação ao estado da nossa civilização que alguns de vocês podem pensar que vivemos vidas muito negativas, vazias de alegria na caminhada cristã. Hoje, compartilharemos com vocês a alegria fundamental que possuímos por sermos sustentados e capacitados pelo Espírito Santo.
Vamos iniciar com uma verificação da realidade sobre o ponto em que o mundo parece estar na história mundial. Em Mateus 24, Jesus Cristo nos deu muitos sinais pelos quais podemos saber que estamos vivendo nos últimos dias; no verso 34, ele disse que quando todos esses sinais estiverem ocorrendo simultaneamente em todo o mundo, e após Israel ter voltado para sua terra, saberíamos que sua Segunda Vinda está muito próxima. Estamos atualmente nesse ponto na história mundial. Em seguida, precisamos considerar o lado satânico da presente equação. Os espíritos-guia demoníacos estão dizendo aos líderes da Nova Ordem Mundial que chegou a hora de o mundo finalmente entrar na Nova Era de paz e segurança, assegurada pelo Cristo deles.
Todas essas informações nos trazem aos escritos profundos do Pregador de Eclesiastes 3:1-8: "Tudo tem o seu tempo determinado, e há tempo para todo o propósito debaixo do céu. Há tempo de nascer, e tempo de morrer; tempo de plantar, e tempo de arrancar o que se plantou; tempo de matar, e tempo de curar; tempo de derrubar, e tempo de edificar; tempo de chorar, e tempo de rir; tempo de prantear, e tempo de dançar; tempo de espalhar pedras, e tempo de ajuntar pedras; tempo de abraçar, e tempo de afastar-se de abraçar; tempo de buscar, e tempo de perder; tempo de guardar, e tempo de lançar fora; tempo de rasgar, e tempo de coser; tempo da estar calado, e tempo de falar, tempo de amar, e tempo de odiar; tempo de guerra, e tempo de paz." Qual é o tempo histórico e espiritual hoje?
Acredito que seja tempo de nos prepararmos sobriamente para o Arrebatamento da Igreja. É tempo para todo crente limpar seu coração diante de Deus, reconhecendo aquilo que não o agrada, pedindo perdão por meio do sangue de Jesus Cristo e fazendo restituição onde for necessário. É tempo de os cristãos nascidos de novo orarem pelos não-salvos deste mundo, e testemunhar com intrepidez para que eles também possam ser alcançados e salvos.
Entretanto, uma vez que tenhamos feito isso em nossas vidas, é hora de descansarmos na providência e nas promessas de Deus. Se tomarmos essa atitude, sentiremos um imenso amor e paz na alma. Vamos revisar algumas dessas maravilhosas promessas de Deus para nós.
Em Salmos 118:8, a Bíblia diz, "É melhor confiar no SENHOR do que confiar nos homens." Essa Escritura é literalmente o tema de toda a Bíblia. Ela fala da absoluta soberania de Deus sobre as vidas e os negócios deste mundo. O apóstolo Pedro diz a mesma verdade em 1 Pedro 5:7, "Lançando sobre ele toda a vossa ansiedade, porque ele tem cuidado de vós." Que verdade tremenda e confortadora! Como Deus controla os líderes das nações e como é absolutamente soberano, podemos lançar todas nossas ansiedades e preocupações em suas mãos; literalmente, podemos nos desfazer de nossos fardos e permitir que Deus tome conta deles. Que psicologia maravilhosa é essa; que liberação maravilhosa das tensões e do estresse!
No entanto, Deus continua a falar sobre seu desejo e capacidade de cuidar dos seus santos. Em Mateus 6:25-34, Jesus nos diz "Buscai em primeiro lugar o reino de Deus, e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas." Deus também diz em Hebreus 13:5b, "Não te deixarei, nem te desampararei." Nesse verso, Deus diz claramente que nunca, nunca, nunca nos deixará sem suporte, ou deixará de cuidar de nós. Não precisamos nos preocupar sobre como viveremos, o que comeremos e nos preocupar com as necessidades da vida; Deus fará que tenhamos todas essas coisas.
O autor de Hebreus conclui, no verso 13:6, "E assim com confiança ousemos dizer: O Senhor é meu ajudador, e não temerei o que me possa fazer o homem." Realmente, o que o homem pode fazer contra nós? Da maneira como vejo, o homem pode fazer somente algumas poucas coisas:
1. O homem pode nos perseguir. No entanto, não devemos temer isso, porque quando somos perseguidos, amadurecemos de uma forma especial. Tiago 1:2-4 diz, "Meus irmãos, tende grande gozo quando cairdes em várias tentações; sabendo que a prova da vossa fé opera a paciência. Tenha, porém, a paciência a sua obra perfeita, para que sejais perfeitos e completos, sem faltar em coisa alguma."
A perseguição fornece ao crente fiel recompensas tão grandes e especiais que devemos agradecer a Deus por sermos considerados dignos de sofrer por ele.
2. O homem pode nos lançar na prisão. Um crente somente é recompensado quando é encarcerado injustamente. Muitos, muitos crentes ao longo da história, desde o início do cristianismo, foram lançados na prisão por causa de sua fé. Eles não somente perseveraram, mas prosperaram espiritualmente. Muitas pessoas foram alcançadas para o evangelho dentro das paredes das prisões. Paulo informou o fenômeno que seu encarceramento tinha fortalecido consideravelmente os cristãos que estavam em liberdade.
3. O homem pode matar nosso corpo físico. Jesus nos disse para não temermos aqueles que nos ameaçam com morte física, "E não temais os que matam o corpo, e não podem matar a alma; temei antes aquele que pode fazer perecer no inferno a alma e o corpo." [Mateus 10:28] O martírio físico dos santos de Deus sempre serviu como catalisador para o crescimento da igreja. Deus literalmente transforma o mal que os ímpios fazem contra os cristãos para o nosso bem, isto é, em recompensas celestiais pela fidelidade demonstrada. Imediatamente após a morte, o cristão entra no Paraíso, para ser confortado do seio de Jesus Cristo.
Assim, se os cristãos não temem a perseguição, o cárcere, ou a morte física, não temos razão para não estarmos descansados e felizes em nossa segurança em Jesus Cristo. Podemos literalmente gozar cada dia que Deus nos dá. Podemos literalmente enfrentar os juízos que virão em breve sobre todo o mundo com gozo e alegria pessoal. Uma vez que cheguei ao ponto em que aceitei esses juízos como parte da vontade de Deus, senti uma plenitude singular do Espírito Santo, que continua a cada dia. Desfruto diariamente dessa doce comunhão com meu Senhor e Salvador Jesus Cristo. Olhando para os eventos que estão se desdobrando diante dos meus olhos, alegro-me com a realidade que o Arrebatamento da Igreja esteja tão próximo. Muito em breve, contemplarei a face de meu Senhor e Salvador. Estou entristecido com todo o pecado que me rodeia e lamento pelas almas preciosas que estão rejeitando a Jesus Cristo, especialmente os familiares não-salvos, mas estou pessoalmente confortado pela fé inabalável que meu nome está escrito no Livro da Vida do Cordeiro. Posso dizer, como Jó, "... ainda que ele me mate, nele esperarei." [Jó 13:15]
Literalmente, a Nova Ordem Mundial é a Grande Tribulação, um período sem precedentes de convulsões, guerras, fomes e o juízo final de Deus. Como estamos tão próximos desses eventos, podemos ver o início dessas profecias. No entanto, Deus tem algumas coisas muito específicas a dizer sobre sua provisão aos seus santos durante os tempos de julgamento:
1. "Em seis angústias de livrará; e na sétima o mal não te tocará. Na fome te livrará da morte; e na guerra , da violência da espada. Do açoite da língua estarás encoberto; e não temerás a assolação quando vier. Da assolação e da fome te rirás, e os animais da terra não temerás." [Jó 5:19-22]
Embora pareça estranho rir da fome e da guerra, Deus está dizendo que o conforto do seu Santo Espírito será tão grande e completo, que reagiremos dessa forma.
2. "O anjo do SENHOR acampa-se ao redor dos que o temem, e os livra.... Os justos clamam, e o SENHOR os ouve, e os livra de todas as suas angústias." [Salmos 34:7,17]
Observe a palavra todas. Nós, que confiamos no Senhor Jesus Cristo para nossa sobrevivência física e para nossa salvação eterna, estamos protegidos pelo anjo do Senhor, e receberemos livramento em todas as aflições e males.
3. Isaías 44:8, "Não vos assombreis, nem temais... ". Deus deu essa certeza ao profeta Isaías imediatamente antes do juízo começar a ser derramado sobre Israel. Quão é bom servir a um Deus maravilhoso assim!
Portanto, como sabemos todas essas coisas, devemos estar ativos e confiantes no serviço de Jesus Cristo. Paulo nos diz em 2 Coríntios 10:4, "Porque as armas da nossa milícia não são carnais, mas sim poderosas em Deus para a destruição de fortalezas." Não se engane, a guerra diária em que estamos envolvidos é espiritual. Precisamos das armas espirituais de Deus, a cada segundo de todos os dias. Quais são essas armas espirituais? Paulo nos diz em Efésios 6:10-11, "No demais, irmãos meus, fortalecei-vos no Senhor e na força do seu poder. Revesti-vos de toda a armadura de Deus, para que possais estar firmes contra as astutas ciladas do Diabo."
Em outras palavras, após treinamento diligente para obter e usar as armas espirituais que Deus nos oferece, precisamos permanecer firmes e lutar; nenhum cristão deve virar as costas e sair correndo quando vir a batalha se aproximando.
Em seguida, Paulo nos diz quais são as armas espirituais que Deus nos oferece:
Cingir os lombos com a verdade
Vestir a couraça da justiça
Calçar os pés na preparação do evangelho da paz
Tomar o escudo da fé salvadora, com o qual poderemos apagar os dardos inflamados do Maligno
Tomar o capacete da salvação, isto é, a certeza da salvação
Portar a espada do espírito, que é a Palavra de Deus
Orar constantemente
Paulo conclui no verso 18b, "e vigiando nisto com toda a perseverança e súplica por todos os santos." Esteja alerta e prevenido.
Vejamos agora uma das mais tremendas porções das Escrituras que nos asseguram a providência de Deus durante um tempo de dificuldades e convulsões sem precedentes. Vamos examinar o Salmo 91, que os sacerdotes judeus liam sempre que precisavam expulsar demônios no Templo ou em algum outro lugar. Leio esse salmo diariamente e o encorajo a fazer o mesmo.
Versos 1 e 2 - Deus apresenta suas condições para o tipo de pessoa a quem dará essa maravilhosa proteção. "Aquele que habita no escoderijo do Altíssimo, à sombra do Onipotente descansará. Direi do SENHOR: Ele é meu Deus, o meu refúgio, a minha fortaleza, e nele confiarei." Aquele que vive em obediência diante de Jesus Cristo, e confessa seus pecados diante dele, pode ter a confiança que habita nesse esconderijo de proteção do Altíssimo.
Verso 3 - "Porque ele te livrará do laço do passarinheiro e da peste perniciosa." Todo o plano de enganação por parte do Anticristo é um laço do qual Deus promete nos livrar, como Jesus prometeu em Mateus 24. Além disso, Apocalipse 6:8 e Lucas 21:11 predizem uma quantidade absurda de mortes por pestilências. Deus aqui nos promete livramento desse tipo de doenças.
Verso 4 - "Ele te cobrirá com as suas penas e debaixo das suas asas te confiarás; a sua verdade será o teu escudo e broquel." A maioria dos cristãos liberais está hoje tentando estupidamente negar as muitas verdades do maravilhoso evangelho de Jesus Cristo, esquecendo-se que essa verdade é "escudo e broquel" destinada a nos proteger dos ataques espirituais do Maligno.
Versos 5 e 6 - "Não terás medo do terror de noite, nem da seta que voa de dia, nem da peste que anda na escuridão, nem da mortandade que assola ao meio-dia." Novamente, essa promessa de Deus parece falar de forma específica sobre os juízos no final dos tempos. Recebemos a promessa que não precisamos temer esses terríveis agentes de destruição e de morte porque Deus nos protegerá. O próximo verso diz exatamente como a proteção de Deus será completa.
Verso 7 - "Mil cairão ao teu lado, e dez mil à tua direita, mas não chegará a ti. Somente com os teus olhos contemplarás, e verás a recompensa dos ímpios."
Você pode imaginar a cena? Deus promete que seremos protegidos, embora mil pessoas possam cair mortas ao nosso lado esquerdo e dez mil ao direito. Que promessa! Que cena terrível de imaginar, parece cena de cinema! Novamente, esses tipos de cenas de morte e de destruição parecem ser referentes às profecias do final dos tempos, os tempos em que estamos vivendo atualmente. Podemos descansar nas promessas de livramento de Deus embora toda a nossa comunidade esteja caindo morta ao nosso redor. Que livramento! Que Deus glorioso!
Adicionalmente, Deus nos diz que testemunharemos a recompensa dos ímpios. Essa promesa me faz lembrar da cena em que ele nos promete testemunhar seu julgamento sobre Satanás. Considere a promessa de Deus: "Os que te virem [Satanás] te contemplarão, e dirão: É este o homem que fazia estremecer a terra e que fazia tremer os reinos?" [Isaías 14:16]
Depois, no reino eterno final, Deus nos diz que veremos os ímpios em seus tormentos: "E será que desde uma lua nova até à outra, e desde um sábado até ao outro, virá toda a carne a adorar perante mim, diz o SENHOR. E sairão, e verão os cadáveres dos homens que prevaricaram contra mim; porque o seu verme nunca morrerá, nem o seu fogo se apagará; e serão um horror a toda a carne." [Isaías 66:23-24]
Sabemos com certeza que Deus está falando do Inferno eterno, pois Jesus disse, "E, se o teu olho te escandalizar, lança-o fora; melhor é para ti entrares no reino de Deus com um só olho do que, tendo dois olhos, seres lançado no fogo do inferno, onde o seu bicho não morre, e o fogo nunca se apaga." [Marcos 9:47-48]
Seremos testemunhas da recompensa eterna dos ímpios, exatamente como Deus promete que veremos a destruição deles ocorrer na terra, à nossa esquerda e à direita.
Verso 9 - "Nenhum mal te sucederá, nem praga alguma chegará à tua tenda."
Esse verso é um dos mais preciosos de toda a Bíblia! Deus está prometendo que impedirá que qualquer mal proveniente de Satanás chegue perto da habitação daquele que colocou sua confiança em Deus e em sua providência. Alguns pregadores dizem, muito corretamente, que Satanás não pode tocar nos salvos de Deus, a não ser que Deus lhe dê uma permissão específica para isso. Esse é um dos versículos que fundamentam essa crença.
Deus protegeu de forma similar seu servo Jó. Em Jó 1:10, Satanás admite, "Porventura tu não o cercaste de sebe, a ele, e a sua casa, e a tudo quanto tem? A obra de suas mãos abençoaste e o seu gado se tem aumentado na terra." Satanás reconheceu que Deus erguera um escudo de proteção em volta de Jó, de sua família, de sua habitação e de todas as suas propriedades. Sabemos que Deus permitiu a Satanás tocar em tudo o que Jó possuia, exceto em sua vida, para provar que Jó amava a Deus mais do que sua própria vida e mais do que aos bens materiais. Durante a tempestade que caiu sobre Jó, ele disse, "Ainda que ele [Deus] me mate, nele esperarei." [Jó 13:15]
Jó declarou aos seus amigos que sabia que Deus o estava testando, que Deus estava usando aqueles caminhos tortuosos para produzir um mudança maravilhosa em seu caráter. Jó disse, "Porém ele sabe o meu caminho; provando-me ele, sairei como ouro." [Jó 23:10]
No final de sua provação, Jó descobriu uma nova visão espiritual de Deus e de sua maravilhosa providência. Ele declarou, "Com o ouvir dos meus ouvidos ouvi, mas agora te vêem os meus olhos." [Jó 42:5]. Deus ouviu Jó e a Bíblia declara que "o Senhor abençoou o último estado de Jó, mais do que o primeiro... Então morreu Jó, velho e farto de dias." [Jó 42:17] O termo "farto de dias" significa que ele morreu satisfeito com sua vida.
Vamos retornar ao Salmo 91, em que aprendemos exatamente como Deus coloca um escudo de proteção em redor dos seus amados. 
Versos 11-12 - "Porque aos seus anjos dará ordem a teu respeito, para te guardarem em todos os teus caminhos. Eles te sustentarão nas suas mãos, para que não tropeces com teu pé em pedra."
O autor da epístola aos Hebreus diz que Deus provê um anjo ministrador a todos aqueles que são salvos. Veja: "Não são porventura todos eles espíritos ministradores enviados para servir a favor daqueles que hão de herdar a salvação?" [Hebreus 1:14]
Muitas pessoas acreditam na existência dos anjos da guarda, mas fazem isso com uma base que não é bíblica. Programas de televisão como "Tocado Por um Anjo", servem apenas para enganar espiritualmente as pessoas, porque neles, a proteção e o livramento angélico não tem nada que ver com a salvação, ou com Jesus Cristo. Esse tipo de programa mostra, incorretamente, que as pessoas boas e sinceras vão para o céu, e nunca menciona a doutrina bíblica que somente aqueles que nascem de novo por meio de Jesus Cristo é que poderão entrar nos céus.
Deus promete que os anjos guardiães oferecerão uma proteção tão completa que impedirão até que um dos salvos sofra algum ferimento, como "tropeçar o pé em alguma pedra." Acredito que Frank Peretti esteja mais correto do que errado em sua descrição da guerra espiritual dos anjos em favor dos santos de Deus contra as forças demoníacas do mal em seus livros, como "Este Mundo Tenebroso". Não concordo com algumas das posições de Peretti, nem com algumas de suas doutrinas, mas sua descrição da guerra espiritual entre os anjos de Deus e os demônios é muito boa.
Satanás utilizou de forma incorreta esse verso maravilhoso da Palavra de Deus em Lucas 4:10, quando tentou fazer Jesus Cristo pecar. Ele disse a Jesus Cristo para se lançar do pináculo do templo para "provar" que era realmente o Filho de Deus. Jesus não negou que os anjos o impediriam de matar seu corpo humano, mas repreendeu Satanás por tentar usar as Escrituras para propósitos vãos. Deus não quer que seus santos dependam de forma tola da proteção dos seus anjos, nem quer que tentem "provar" Deus fazendo alguma coisa realmente estúpida, forçando os anjos a virem em seu socorro. Jesus respondeu a Satanás: "Não tentarás o Senhor teu Deus", citando Deuteronômio 6:16.
Verso 13 - "Pisarás o leão e a cobra; calcarás aos pés o filho do leão e a serpente." Deus promete que, como fizemos dele nosso refúgio, e habitamos no seu esconderijo, podemos enfrentar as mais terríveis situações, com confiança na vitória final. Nos tempos bíblicos, os santos de Deus enfrentaram perigos terríveis, desde serem devorados por feras famintas a serem picados por serpentes peçonhentas. Deus promete proteção.
Versos 14-16 - "Porquanto tão encarecidamente me amou, também eu o livrarei; pô-lo-ei em retiro alto, porque conheceu o meu nome. Ele me invocará, e eu lhe responderei; estarei com ele na angústia; dela o retirarei, e o glorificarei. Fartá-lo-ei com longura de dias, e lhes mostrarei a minha salvação."
Nesses três versos, Deus promete oito vezes que estará com seus santos quando eles mais precisarem, desde que estejam habitando no seu esconderijo e o tenham como seu refúgio.
Portanto, quando os eventos do dia nos sobrepujarem, podemos encontrar consolação na proteção de Deus. Quando os eventos profetizados e planejados do final dos tempos começarem a explodir ao nosso redor, podemos descansar na proteção de Deus.
Podemos encontar descanso no "refúgio secreto" de Deus, ecoando novamente as confiantes palavras proferidas em Jó 5:19-22: "Em seis angústias te livrará; e na sétima o mal não te tocará. Na fome te livrará da morte; e na guerra, da violência da espada. Do açoite da língua estarás encoberto; e não temerás a assolação, quando vier."
Deus é tão bom! Estejamos nós enfrentando as dificuldades da vida cotidiana ou as terríveis crises que precederão o aparecimento do Anticristo, somos encorajados a buscar descanso no refúgio secreto de Deus. Jesus nos protege ali.
                                                  Um Casamento que Glorifica a Deus
         Existem certas coisas neste mundo que não podem ser vistas, mas que podem ser ilustradas ou demonstradas de alguma forma: 
       * Eletricidade: você não pode vê-la, mas experimente colocar o dedo na tomada e perceberá que ela realmente existe;
        * Oxigênio: tente prender a respiração por apenas cinco minutos e verá não só que o oxigênio existe, mas que você precisa dele para viver;
        * Gravidade: jogue uma agulha de cima de um prédio e ela cairá (não tente pular do prédio, pois as conseqüências podem ser ruins).

         A Palavra de Deus nos mostra que existem certos aspectos da vida cristã que também não podem ser vistos, mas que podem ser demonstrados. E a relação entre Cristo e a Igreja é uma delas!


"Mulheres, sujeite-se cada uma a seu marido, como ao Senhor, 23-pois o marido é o cabeça da mulher, como também Cristo é o cabeça da igreja, que é o seu corpo, do qual ele é o Salvador. 24-Assim como a igreja está sujeita a Cristo, também as mulheres estejam em tudo sujeitas a seus maridos. 25-Maridos, ame cada um a sua mulher, assim como Cristo amou a igreja e entregou-se por ela 26-para santificá-la, tendo-a purificado pelo lavar da água mediante a palavra, 27-e para apresentá-la a si mesmo como igreja gloriosa, sem mancha nem ruga ou coisa semelhante, mas santa e inculpável. 28-Da mesma forma, os maridos devem amar cada um a sua mulher como a seu próprio corpo. Quem ama sua mulher, ama a si mesmo. 29-Além do mais, ninguém jamais odiou o seu próprio corpo, antes o alimenta e dele cuida, como também Cristo faz com a igreja, 30-pois somos membros do seu corpo. 31-or essa razão, o homem deixará pai e mãe e se unirá à sua mulher, e os dois se tornarão uma só carne. 32-Este é um mistério profundo; refiro-me, porém, a Cristo e à igreja. 33-Portanto, cada um de vocês também ame a sua mulher como a si mesmo, e a mulher trate o marido com todo o respeito. "  Efésios 5.22-33

         Deus deseja ilustrar no casamento uma relação única que existe entre Cristo e a Igreja. Nenhum outro tipo de relacionamento representa tão intimamente esta união. Nem mesmo o amor entre mãe e filho é tão íntimo quanto o casamento, pois apenas marido e mulher formam “uma só carne”. Portanto, se os casados querem cumprir seu propósito neste mundo de glorificar a Deus com suas vidas, precisam ter um casamento que reflita a união entre Cristo e a Igreja. Tanto o marido como a esposa têm a sua participação nisso, embora de formas diferentes.

1. As esposas glorificam a Deus refletindo a submissão da Igreja à Cristo (vv. 22-24).

"Mulheres, sujeite-se cada uma a seu marido, como ao Senhor,"  Efésios 5.22

         Quando o texto bíblico acrescenta a expressão “como ao Senhor”, está colocando um padrão altíssimo para a mulher. Ela deve ser submissa ao marido da mesma forma em que deve estar debaixo da autoridade do próprio Cristo.
         Este tipo de submissão não é devida apenas ao marido. Todas as pessoas devem ser submissas a todas as autoridades, pois a Bíblia afirma que toda autoridade procede de Deus. É Ele quem concede autoridade ao presidente, aos governadores, aos juízes, ao seu patrão, etc. Por isso, aqueles que têm problemas em se submeter a elas, demonstram ter problemas em se submeter à autoridade do próprio Deus.
         Por outro lado, a mulher que se submete ao marido demonstra ter um coração submisso ao próprio Cristo, e, neste sentido, sua vida manifesta o tipo de submissão que a Igreja deve ao Senhor. Deus é glorificado por isso, pois Sua autoridade é exaltada por mulheres que voluntariamente se sujeitam ao marido por reconhecerem, por detrás dele, a autoridade que vem do próprio Deus.
         Em seguida, Paulo mostra porque a submissão da mulher ao marido é algo tão importante: porque representa a submissão que a própria Igreja deve a Cristo.

"23-pois o marido é o cabeça da mulher, como também Cristo é o cabeça da igreja, que é o seu corpo, do qual ele é o Salvador. 24-Assim como a igreja está sujeita a Cristo, também as mulheres estejam em tudo sujeitas a seus maridos."  Efésios 5.23-24

         Ser submissa não significa ser inferior ao homem, ou que a mulher tem menos valor dentro da família, mas sim que, dentro do lar, o marido foi colocado por Deus como sendo a autoridade final. E podemos perceber que submissão não é sinônimo de ser inferior dentro da Trindade. Temos três pessoas distintas: Pai, Filho e Espírito Santo. Os três são igualmente Deus, mas, no entanto, existe uma hierarquia de autoridade entre Eles, na qual o Pai está acima. O fato de Jesus estar abaixo nesta hierarquia não significa que Ele é menos Deus, ou menos importante.
         Todos os seres humanos são iguais perante a lei. Não existe alguém que tenha mais valor do que outro. No entanto, existe diferença de autoridade entre as pessoas. Um juiz, como pessoa, possui o mesmo valor do que eu, mas por causa de sua função, ele tem autoridade sobre mim, e eu devo me submeter a ele.
         Diante disso, podemos chegar às seguintes conclusões práticas:
  • Depois que o marido tomar uma decisão final (após uma conversa com a esposa), a esposa deve acatar a decisão sem crítica negativa ou rebeldia.
  • a mulher não deve tentar mandar no marido de forma indireta, através de chantagem emocional (lágrimas) e usando o sexo como arma.
  • é sábio que o marido tome as decisões junto com a esposa. Porém, em caso de divergência, a decisão final é do marido;
  • mulheres, consultem seus maridos antes de tomar uma decisão;
  • evite criticar de maneira errada as decisões do marido;
  • fale para seu marido aquilo que você espera dele como líder, não espere que ele adivinhe sua vontade;
  • não se rebele diante das decisões de seu marido, a menos que tenha um motivo bíblico.

2. Os maridos glorificam a Deus refletindo o amor de Cristo pela Igreja (vv. 25-33).

"Maridos, ame cada um a sua mulher, assim como Cristo amou a igreja e entregou-se por ela"  Efésios 5.25

         O texto bíblico nos mostra que o padrão de Deus para os maridos também é altíssimo. Eles devem amar suas esposas da mesma forma que Jesus amou a Igreja. E o amor de Cristo se manifestou por nós especialmente através de Seu sacrifício na cruz em nosso favor.
         A Bíblia nos mostra que o sacrifício de Jesus pela igreja teve um objetivo. Ele foi feito com o propósito de santificá-la, para aperfeiçoá-la.

"26-para santificá-la, tendo-a purificado pelo lavar da água mediante a palavra, 27-e para apresentá-la a si mesmo como igreja gloriosa, sem mancha nem ruga ou coisa semelhante, mas santa e inculpável."  Efésios 5.26-27

         No verso 28, Paulo diz: “Assim também os maridos devem amar a sua mulher”. Isso significa que, de certa forma, Deus espera que o amor dos maridos se manifeste em sacrifício que produza crescimento e santificação na vida das esposas. Os maridos são, portanto, pastores de suas esposas.
         O sacrifício que Deus espera dos maridos em relação às suas esposas não é de qualquer natureza. Existem maridos que se sacrificam no trabalho para dar boas condições financeiras para a esposa. Existem aqueles que se empenham em satisfazer a esposa emocionalmente, socialmente ou sexualmente. Porém, a Bíblia ordena que os maridos cuidem de suas esposas espiritualmente. O sacrifício, de acordo com o texto, é para produzir santificação.
         Maridos, não vale a pena conquistar o mundo (negócios) e perder a sua esposa e família. Dedique tempo à sua esposa. Não precisa ser horas do seu dia, mas planeje-se para sempre ter tempo para ela.
  • proporcione tempo para que sua esposa busque a Deus;
  • lidere espiritualmente o seu lar (orações, conversas, culto doméstico, etc);

Veja algumas sugestões práticas:

  • Tempo de sofá: Pode ser apenas quinze a vinte minutos do seu dia para se sentar com sua esposa e perguntar como foi o dia dela e ouvi-la.
  • Tempo devocional: o marido também é o líder espiritual da família. Separe um tempo para orar e ler a Bíblia com sua esposa para que vocês possam crescer juntos.

         Assim como Cristo ama a Igreja, que é o Seu corpo, nós devemos amar nossa esposa, pois ela é o nosso corpo. A Bíblia diz que quando nos casamos ocorre a união mais profunda entre dois seres humanos: os dois se tornam uma só carne. Também ensina que já não temos mais poder sobre o nosso corpo, pois ele pertence ao nosso cônjuge (1 Coríntios 7.4). Por isso, ao amar sua esposa, na verdade, estará amando a si mesmo:

"Da mesma forma, os maridos devem amar cada um a sua mulher como a seu próprio corpo. Quem ama sua mulher, ama a si mesmo. Além do mais, ninguém jamais odiou o seu próprio corpo, antes o alimenta e dele cuida, como também Cristo faz com a igreja, pois somos membros do seu corpo. "Por essa razão, o homem deixará pai e mãe e se unirá à sua mulher, e os dois se tornarão uma só carne." "Este é um mistério profundo; refiro-me, porém, a Cristo e à igreja."  Efésios 5.28-32

         Ao fazer isso, estamos manifestando o amor que Cristo tem pela Igreja. A relação entre as duas coisas é tão íntima que Paulo começa o verso 31 falando do casamento e no 32 afirma estar se referindo, na verdade, a Cristo e à igreja. E a conclusão, em seguida é:

"Portanto, cada um de vocês também ame a sua mulher como a si mesmo, e a mulher trate o marido com todo o respeito."  Efésios 5.33

         O seu casamento está sendo uma ilustração fiel do relacionamento entre Cristo e a igreja? Para que seja assim, é preciso investir no relacionamento. É preciso conversar, buscar a Deus (separados e juntos), orar, e praticar os princípios bíblicos.
         Que a glória do Deus invisível se torne visível às pessoas por meio do seu casamento